Você sabia que o sistema já conhecido com o uso do Integrador, no Ceará, será simplificado? Ou seja, o Fisco está oferecendo a possibilidade de emissão com MFE sem a necessidade de passar pelo Integrador. O estado vem realizando inúmeras reuniões de alinhamento com os contribuintes e as software houses a fim de simplificar o processo de emissão das Notas Fiscais. Veja os detalhes em nosso post!

Para compreender todos os detalhes da flexibilização do uso do Integrador no Ceará, vamos relembrar como funciona o modelo atual, com Integrador:

O que diz a obrigatoriedade com o modelo atual?

No modelo atual, iniciado em 2017 e mantido até então, o uso do Integrador é obrigatório nos PDVs. Ele não possui nenhuma flexibilização. E mais:

  • Precisa estar localmente no PDV junto com o equipamento e, no caso de falha de comunicação, emitir como NFC-e
  • Também precisa utilizar o Integrador para envio dos arquivos de pagamento
  • Não deve ser utilizada qualquer comunicação direta com MFE

 Detalhadamente:

  • Uso obrigatório do Integrador no PDV
  • Processo de vendas e pagamentos acoplado no PDV no momento da venda; isso acaba onerando o processo e deixando o tempo de operação muito alto, variando de operação para operação. Para alguns tipos de negócio, principalmente varejo de supermercados e drogarias, acaba sendo muito custoso
  • Tempo de operação de venda muito alto
  • Difícil operação em ambiente Linux; exige uso de emulador para executar o integrador (o Mono acaba consumindo muito recurso de processamento da máquina)

A flexibilização vem no sentido de trazer um processo diferenciado, simplificando a operação no PDV, que é o grande gargalo do varejo, desacoplando o processo.

Novo modelo sem Integrador no Ceará:

No dia 18 de fevereiro a Sefaz divulgou a Nota Técnica disciplinando o uso dessa emissão direta com o Driver MFE. É uma NT publicada no portal da Sefaz do Ceará e disponível para todas as empresas.

Mudanças que o Fisco traz:

  • Comunicação direta com o Driver MFE: o que antes não era possível. Agora todo o processo tem uma etapa a menos. É feita a comunicação com o driver e o driver faz a comunicação com o MFE
  • Integrador é obrigatório para envio dos pagamentos
  • Não será necessário o Integrador estar instalado no PDV

 Na prática, quais os ganhos?

  • Velocidade no processo de emissão: reduz ao menos 50% no tempo de operação da venda
  • Redução de custos na manutenção: empresas que utilizam Linux não precisam mais ter o emulador instalado no PDV
  • Menos pontos de falha na operação
  • Não haverá troca de arquivos entre módulos; até então operava no modo de troca de arquivos e agora é comunicação direta com o driver

Cronograma de obrigatoriedades iniciou há três anos para atender todos os segmentos e estabelecimentos de varejo:

  • 2017 – Novos estabelecimentos, drogarias e medicamentos veterinários
  • 2018 – Comércio de calçados, lubrificantes, iluminação, médicos e hotéis.
  • 1º de fevereiro a 31 de setembro de 2019: Supermercados e hipermercados, demais CNAes

Webinar NDD explica o propósito de atender ao modelo

Preparamos um conteúdo especial, passando todos os detalhes e respondendo dúvidas com um Webinar realizado no dia 13 de março. Você pode assistir e conferir o conteúdo na íntegra se escrevendo logo abaixo! Ainda ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário ou entre em contato que atenderemos você!

Webinar Integrador Ceará

Deixe-nos um comentário :)