Identifique quais os reais benefícios de uma White Label e saiba diferenciá-la de uma franquia

Estar presente em diversos meios digitais nunca foi tão importante para o seu negócio. Mas, investir na tecnologia necessária para o desenvolvimento de novas soluções da sua software house, por exemplo, também não é uma das tarefas mais simples.

Afinal, para desenvolver uma plataforma, é necessário mão de obra qualificada por especialistas da tecnologia da informação e diversas pesquisas de mercado. Isto requer um alto investimento.

E se você tivesse a opção de adquirir um modelo de produto desenvolvido por outra empresa, mas que pode ser personalizado com a sua marca?

Esta é a função das plataformas White Label, ou na tradução literal “etiqueta branca”.

O conceito de White Label é a criação de um molde de serviços, ou até de produtos, a terceirização do seu desenvolvimento, e a personalização para redistribuir os mesmos.

Neste formato, o contratante tem um investimento de menor custo, já que as plataformas são desenvolvidas através de um código pré-construído por outra empresa. 

White Label é igual a franquia?

A comparação é inevitável, afinal, White Label na teoria, se assemelha muito às franqueadoras.

Mas, as plataformas de White Label, são muito mais abrangentes. Elas podem ser adaptadas a diferentes serviços, partindo de um mesmo modelo. E geralmente, são adotadas por empresas que querem expandir seus negócios, sem perder a identidade da marca.

Diferente de uma franquia, que não pode sair de um padrão dos produtos e serviços comercializados, o modelo White Label tem uma relação muito mais flexível para o contratante, que pode personalizar a solução, inserindo toda sua identidade visual.

Quais os reais benefícios de uma White Label?

O modelo de White Label é desenvolvido por uma empresa e revendido para outras empresas ou até mesmo pessoas físicas, com uma inteligência que garante que o produto seja visualmente da marca que o comprou, mantendo assim, uma relação próxima com sua clientela.

White Label engloba diversos negócios, mesmo quando se fala de um produto fora da área tecnológica, como itens de alimentação disponíveis no supermercado com a marca do mesmo.

O modelo proporciona que, ao invés de a empresa investir tempo e dinheiro no desenvolvimento da plataforma, possa explorar comercialmente o sistema, através de seus clientes, garantindo crescimento do negócio.

A empresa que adquirir o serviço da White Label, pode ainda se tornar um revendedor da plataforma.

Os softwares podem ainda agregar serviços como, desenvolvimento de aplicativos personalizados, ofertas de conteúdos digitais e hospedagem de sites em nuvem.

E por fim, com um tempo menor de desenvolvimento, a empresa terá uma rápida inserção no mercado.

Se você gostou deste artigo, veja também:

Entenda como a gestão faz toda a diferença nos resultados de e-commerce

Agnes Samantha
Author

Analista de Comunicação

Deixe-nos um comentário :)