Você já entende a importância de ter o controle dos comprovantes de entrega dos transportes de carga. Mas, com a chegada recente do Canhoto Digital pode estar encontrando algumas dificuldades em entender como funcionará este armazenamento eletrônico.

Neste artigo, vamos te mostrar tudo o que você precisa saber sobre o assunto.

Documentos de entrega de carga, quais são?

Atualmente, existem dois documentos que comprovam a entrega de mercadorias seguindo a legislação brasileira:

1 – O canhoto da nota fiscal (DANFE): É legalmente aceito para comprovar a entrega de mercadorias por meio de frota própria. Comprovante físico que recebe a assinatura do destinatário.

2 – O canhoto do conhecimento de transporte (DACTE) – Legalmente aceito para comprovar a entrega por meio de transportadoras. Igualmente assinado e datado pelo recebimento da entrega.

O canhoto digital ou canhoto eletrônico, vem para substituir estes documentos, com objetivo de padronizar a forma de comprovação de entrega das mercadorias.

O Canhoto Digital, serve para comprovar a entrega de mercadorias, portanto, não pode ser confundido com a Manifestação do destinatário (MD-e), que é a forma do destinatário comprovar que recebeu de fato a mercadoria.

Veja também:

Canhoto digital: entenda como funciona

Canhoto: Armazenamento atual

O armazenamento do canhoto é realizado no momento, em forma de papel. Este formato não é o mais seguro nem o mais prático, afinal, demanda de bastante espaço físico, além de não ser seguro, já que o material pode se deteriorar rapidamente, rasgar, sujar ou até mesmo apagar informações.

Os arquivos dos canhotos assinados em papel servem para comprovar a entrega caso haja contestação por parte do destinatário, desta forma, são armazenados pelas empresas pelo menos até o pagamento total dos valores dos clientes e para fins de consultas fiscais e mitigação de riscos como multas.

Mas, com o canhoto digital, a ideia é que esta preocupação com o armazenamento seja sanada.

Canhoto: Armazenamento eletrônico

Mesmo que não haja obrigatoriedade, muitas empresas já estão utilizando o Canhoto Digital para CT-e.

Com o armazenamento eletrônico e arquivos em formato digital, há um risco reduzido de informações perdidas. Além de ter acesso aos documentos e informações de uma forma mais ágil.

A empresa que utilizar este formato, poderá contar com soluções e aplicativos para auxiliar no controle e administração dos comprovantes, corrigir e melhorar o que for necessário nos processos.

Como funciona?

O armazenamento eletrônico acontece por meio de tecnologias que permitem que o arquivo digital seja feito por um evento de comprovação de entrega.

Desta forma, o registro das entregas poderá ser realizado através de fotos, por exemplo, que garantem a integridade do documento digital, impedindo assim alterações, rasuras e alterações. Com segurança para todos os envolvidos.

Veja também:

NFC-e em Santa Catarina, e agora?

Deixe-nos um comentário :)