O canhoto de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) é um documento importante para as empresas embarcadoras, já que ele serve como comprovante de recebimento das mercadorias pelo seu destinatário.

Mas afinal, quem deve assinar o Canhoto da NF-e?

A importância de assinar corretamente o Canhoto de NF-e

A assinatura do Canhoto de NF-e, é a comprovação da entrega da mercadoria. Não apresentar este canhoto assinado pode acarretar em problemas, já que ele pode ser solicitado em auditorias e processos judiciais.

Atualmente, quem precisa desta comprovação, emite o Documento Auxiliar de Nota Fiscal Eletrônica (DANFE), nele constam as informações da NF-e e um canhoto para assinatura do cliente.

Este é o ponto principal, pois a assinatura do destinatário prova a conclusão do negócio. Sem ele, pode não ser possível cobrar prazos de pagamento e duplicatas.

Portanto, o Canhoto da Nota Fiscal não deve retornar ao estabelecimento remetente assinado pelo transportador e sim, pelo destinatário, com a descrição do seu nome, número do documento pessoal, e assinatura.

Canhoto Eletrônico de NF-e, como funciona?

Apesar de sua importância, o canhoto na versão eletrônica ainda não tem uma versão eletrônica obrigatória.

Segundo a lei, a entrega pode ser comprovada por todos os meios admitidos em direito, desta forma, vários tipos de prova são possíveis.

Sendo eles de documentos físicos, como é o DANFE, fotografia ou vídeo, exemplo. Para isto, as empresas podem contar com recursos como soluções e aplicativos.

Os documentos podem ser físicos, como é hoje o canhoto assinado do DANFE, podem ser uma fotografia, um vídeo e até mesmo a digitalização de uma assinatura colhida num tablet.

Futuramente, o evento de comprovação de entrega de CTE poderá ser propagado para NF-e.

Saiba mais sobre Canhoto Digital:

Canhoto digital e o armazenamento eletrônico: tudo que você precisa saber

Agnes Samantha
Author

Analista de Comunicação

Deixe-nos um comentário :)