nddConnect

Varejo Brasileiro

O varejo Brasileiro vem se adaptando a inovação que a secretaria da fazenda vem realizando, para isso ao passar dos anos onde no início eram blocos de notas, que eram enviadas manualmente a SEFAZ, no período determinada pela mesma.

Foi evoluído para o ECF (Emissor de cupom fiscal), modelo 2, que nada mais é que uma impressora comum, lacrada fisicamente e possui memórias para registrar dados fiscais (Memória Fiscal e Memória de Fita-Detalhe), assim como software básico (SB), que contêm um conjunto de rotinas especificadas pelo fisco.

Além de tudo era necessário pegar o arquivo gerado e enviar no final do mês para as contabilidades.

Para a SEFAZ tinha um atraso das informações, onde podia ser perdido dados, já que era tudo manual. Onde o varejista poderia ter uma grande dor de cabeça.

A NFC-e vem como uma revolução frente aos demais, módulos citados anteriormente, já que a SEFAZ é informada no momento da venda, isso online, ou offline até 24 horas. Não tendo mais delay nas informações e a consolidação realizada automaticamente. Tudo facilitado, pois o modelo do documento é baseado no modelo de NF-e.

As vantagens frente ao ECF para os varejistas são inúmeras, como o custo de impressora compra e intervenções técnicas, já que para NFC-e pode ser qualquer impressora, complexas funções sendo mais simples para NFC-e, reduções Z eliminadas, sistemas homologados pelo PAF-ECF não é mais necessária.

A ideia com o NFC-e é uma emissão de um número muito maior que a NF-e, para isso a SEFAZ preparou tecnologias diferenciadas para envio das informações com os WebServices Síncronos de rápida autorização, e envios compactados diminuindo mais de 50% dos XML's.

Mas muitos estabelecimentos têm problemas para enviar documentos até 24 horas para a SEFAZ, quando em contingencia.

Nos estados de São Paulo e Ceará pensando neste cenário que nem sempre terão acesso à internet no ponto de venda, foi desenvolvido o equipamento SAT, que detém a maioria das regras da SEFAZ dentro do equipamento, onde o mesmo periodicamente realiza o envio das vendas para a secretaria.

O equipamento assina as mensagens e transmite os documentos, o prazo para os documentos dentro do equipamento é de até 10 dias, para transmissão a SEFAZ.

Todos os dois tipos de documentos, emitidos pelo SAT ou pelo NFC-e devem ser guardados por 5 anos mais o ano vigente.

Claro a SEFAZ facilitou para o varejista eliminando o custo quanto a equipamentos e manutenção, porem muitos estabelecimentos tem problemas quanto a rede, guarda eletrônica, e quanto a SAT.

A NDD com o NFC-e vem facilitar, eliminando todo o risco tributário, alertas de rede e problemas que venham ter com o SAT, além de facilitar com a integração tudo isso em um único sistema.

NFC-e Mapa de Obrigatoriedades

NFC-e

Gerencie os gastos com trabalhos de impressão na organização.

Saiba mais

SAT

Interface Web centralizada de gestão das configurações do sistema.

Saiba mais

Conciliador de Cartões

Beneficie-se com a solução nddPrint 360 totalmente em Nuvem.

Saiba mais