Quando falamos das NFC-e, ou Notas Fiscais do Consumidor Eletrônicas, sabemos que a segurança e a clareza nas emissões são partes fundamentais dos seus processos na rotina dos negócios. Por isso, para você ter certeza que sua empresa está em dia com a obrigatoriedade das emissões de forma a evitar erros e, acima de tudo, desperdícios, separamos informações essenciais neste post. Confira!

A situação geral das NFC-e

Primeiramente, é importante contextualizarmos a situação das NFC-e no país: hoje, com exceção do estado de Santa Catarina, que ainda não aderiu à NFC-e, e os estados de Ceará e São Paulo, que fazem uso das obrigatoriedades MF-e/SAP, todos os estados Brasileiros são obrigados a emitir o documento. O objetivo da NFC-e é oferecer mais eficiência no repasse das informações e a facilidade no processo de fiscalização dos órgãos responsáveis, simplificando, afinal, as obrigatoriedades e substituindo a emissão do ECF, ou Cupom Fiscal. Agora, vamos às principais dicas que você precisa se atentar para garantir a regularidade das suas NFC-e:

As informações da NFC-e precisam ser armazenadas

Ao emitir a NFC-e, é gerado um arquivo XML que é enviado automaticamente à Secretaria da Fazenda – SEFAZ. Ele deve ser arquivado obrigatoriamente por, no mínimo, cinco anos. Além disso, é importante destacar que guardar somente o DANFE não resolve a situação da obrigatoriedade: é necessário, novamente, arquivar o XML para estar em conformidade com as regras. Parte das empresas acaba confundindo a regra e guardando somente o DANFE. Uma vez que isso não é suficiente, é importante reforçar a medida.

Obrigatoriedades diferentes em cada estado

Além do mais, é essencial lembrar que as SEFAZ de cada estado possuem regras e situações diferentes. Primordialmente, na prática, Notas Técnicas e outras regras específicas precisam ser analisadas cuidadosamente de acordo com cada região. Tais alterações exigem que os sistemas estejam constantemente atualizados com as normas, evitando assim dificuldades técnicas e irregularidades. Em conclusão, ter uma solução que faça a garantia do atendimento às diferentes legislações e às novas regras é um diferencial bastante significativo.

Trabalhe com a gestão e o monitoramento automatizados desses documentos

Acima de tudo, existem alternativas eficientes para administrar com autonomia e facilidade as obrigatoriedades fiscais que envolvem a NFC-e. Com um sistema de mensageria automatizado no seu PDV, lidar com o gerenciamento das NFC-e é muito mais fácil. Em outras palavras, além de ter todos os documentos centralizados em um único ambiente, é tranquilo garantir a gestão eficiente dos processos, evitando erros por meio de rotinas de monitoramento que viabilizam com mais segurança e praticidade a regularidade fiscal do seu negócio no dia a dia.

A atenção à NFC-e e às obrigatoriedades fiscais faz parte da rotina das empresas. Com a solução ideal, você assegura os processos sem perder seu tempo.

A boa gestão das emissões é a chave

Em conclusão, o trabalho das NFC-e é parte indispensável do seu negócio e seu processo de emissão e gerenciamento não pode parar. Optar por soluções de controle e monitoramento eficientes facilitam consideravelmente a rotina do seu trabalho, como resultado. Quer saber mais sobre as NFC-e, ou sobre como você pode facilitar o gerenciamento no cotidiano empresarial? Comente logo abaixo e ajudaremos você!

Deixe-nos um comentário :)